Os destroços de um dos mais célebres submarinos da Marinha dos EUA na Segunda Guerra Mundial foram encontrados no Mar da China Meridional, oito décadas após sua última patrulha, informou nesta quinta-feira (23) o Comando de História e Patrimônio da Marinha (NHHC).

O USS Harder está a cerca de 900 metros de profundidade na ilha de Luzon, no norte das Filipinas, na posição vertical e intacto, exceto por danos atrás de sua torre de comando causados ​​por uma carga de profundidade (um tipo de arma anti-submarino) japonesa, disse o NHHC em um comunicado à imprensa.

Harder foi perdido em batalha em 24 de agosto de 1944, junto com toda a sua tripulação de 79 submarinistas, durante sua sexta patrulha da guerra, enquanto os EUA tentavam retomar as Filipinas das forças de ocupação japonesas.

“Harder foi perdido no decorrer da vitória. Não devemos esquecer que a vitória tem um preço, assim como a liberdade”, disse o diretor do NHHC, Samuel J. Cox, almirante reformado da Marinha dos EUA, no comunicado de imprensa.

De acordo com a história da Marinha dos EUA, Harder afundou dois navios de escolta japoneses na Península de Bataan em 22 de agosto de 1944 e depois rumou para o norte ao longo da costa de Luzon com outros dois submarinos em busca de mais alvos.

Em uma batalha com o navio de escolta japonês CD-22 na manhã de 24 de agosto, Harder disparou três torpedos que erraram o alvo e mais tarde foi afundado pelo quinto ataque de carga de profundidade do navio japonês, de acordo com registros japoneses citados pelo NHHC.

O NHHC disse que o naufrágio do Harder foi confirmado por dados fornecidos pelo Lost 52 Project, um esforço liderado por Tim Taylor, CEO da Tiburon Subsea, para encontrar os 52 submarinos americanos perdidos na Segunda Guerra Mundial.

O grupo já localizou pelo menos seis submarinos da Segunda Guerra Mundial, disse o NHHC.

“Estamos gratos por Lost 52 nos ter dado a oportunidade de mais uma vez homenagear o valor da tripulação do submarino ‘Hit ‘em Harder’”, disse Cox do NHHC, em referência ao lema do navio.

O NHHC disse que o naufrágio é “o local de descanso final dos marinheiros que deram a vida em defesa da nação e deve ser respeitado por todas as partes como um túmulo de guerra”.

Foto de arquivo da Marinha dos EUA do USS Harder / Comando de História e Patrimônio Naval

As Filipinas eram um território dos EUA atacado pelo Japão logo após o ataque a Pearl Harbor em dezembro de 1941. Na primavera de 1942, as forças dos EUA e das Filipinas em Luzon renderam-se às forças de Tóquio e o Japão usou o arquipélago capturado para proteger as suas linhas de abastecimento das Índias do Leste e Sudeste Asiático.

Mas em meados de 1944, os EUA estavam revertendo os ganhos japoneses no Pacífico e planejavam desembarques para fazer o mesmo nas Filipinas.

Harder, que tinha como lema “Hit ‘em Harder” (“acerte-os com mais força” em português), era capitaneado pelo comandante Samuel Dealey, que receberia postumamente a Medalha de Honra, a mais alta condecoração militar dos EUA, por suas ações na quinta patrulha de Harder, de março a julho de 1944.

Durante esse período, Harder afundou três destróieres japoneses, com outros dois provavelmente destruídos ou fortemente danificados ao longo de apenas quatro dias, de acordo com o Museu Nacional da Medalha de Honra.

A página do museu sobre Dealey descreveu um encontro particularmente angustiante.

Sob ataque de um contratorpedeiro japonês, Dealey ordenou um tiro de torpedo frontal na proa do inimigo que atacava, conhecido como tiro “na garganta”, de acordo com o relato do museu.

“A 1,37 quilômetros, Dealey disparou três torpedos e ordenou que o submarino mergulhasse. Quando o Harder passou aproximadamente 24 metros abaixo do contratorpedeiro, dois dos torpedos atingiram o navio, enviando ondas de choque através do submarino.”

Em suas primeiras quatro patrulhas após o comissionamento em 2 de dezembro de 1942, Harder afundou 14 navios de guerra e navios mercantes japoneses, de acordo com o Museu da Medalha de Honra.



Fonte