Estudo inédito recente feito com cerca de dois mil médicos-veterinários brasileiros mostrou a urgência no cuidado da saúde mental desses profissionais. Os resultados trouxeram diversos dados, como o elevado nível de estresse, que é um dos principais desafios para 93% desses profissionais, a dificuldade de lidar com a perda de pacientes e o desequilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Por isso, atenta a essas necessidades, a MSD Saúde Animal, farmacêutica que realizou a pesquisa, lançou em sua universidade corporativa uma trilha de conhecimento específica sobre o tema. 

A trilha, que é um espaço para atividades e tarefas para trabalhar uma competência ou habilidade específica e desenvolver o participante, é dividida em três módulos. O primeiro, com quatro aulas, traz uma introdução sobre saúde mental, a importância do autoconhecimento, bem-estar e qualidade de vida. Já o segundo, com cinco aulas, aborda questões como depressão, ansiedade, bornout e suicídio. O terceiro e último, com nove aulas, promove temas como o processo de luto, perda dos pets, fatores estressores da profissão e comunicação de más notícias, visando o atendimento aos tutores dos animais atendidos. A iniciativa é administrada pela psicóloga e professora acadêmica Bianca Gresele, que também orientou o levantamento.  

“A elaboração dessa trilha foi baseada nos resultados da pesquisa e visa contribuir com as necessidades sobre saúde mental apontadas pelos veterinários. Queremos reforçar a importância do olhar para a medicina veterinária, que é uma profissão essencial e nos ajuda a exercer nosso propósito como empresa, que é melhorar a vida das pessoas e a saúde e o bem-estar dos animais”, explica a gerente de Soluções e Estratégias da Unidade de Negócio Pet da MSD Saúde Animal, Daniela Baccarin.

Para ter acesso a nova trilha de saúde mental é só se cadastrar gratuitamente neste link

Apesar do tema “saúde mental” ter ganhado atenção nos últimos anos, ainda é um assunto sensível de ser abordado (Foto: reprodução)

Mais conhecimento e capacitação 

Apesar do tema “saúde mental” ter ganhado atenção nos últimos anos, ainda é um assunto sensível de ser abordado, principalmente no âmbito profissional, e isso não é diferente na rotina da medicina veterinária. A MSD Saúde Animal, antes mesmo da pesquisa, tem se movimentado para apoiar o veterinário e colaborar com o seu desenvolvimento no mercado.

O Bravecto, antipulgas e carrapatos da companhia, por meio do programa de bem-estar voltado aos médicos-veterinários, também vai usar os achados da pesquisa para continuar apoiando estes profissionais com iniciativas para suportar o seu desenvolvimento profissional e pessoal, incluindo saúde e bem-estar. 

Outro exemplo é a Universidade Corporativa MSD Saúde Animal, que oferece trilhas de conhecimento tanto em hard quanto soft skills. São assuntos extremamente necessários no contexto da pesquisa e que por isso, trazemos como competências comportamentais, que normalmente não são desenvolvidos nas universidades, a exemplo dos cursos sobre inteligência emocional e gestão das emoções no trabalho; condução de conversas difíceis e comunicação não violenta, e planejamento do tempo e gestão de tarefas, entre outros. A universidade está disponível para todos os estágios da profissão, desde estagiários até líderes, para diversas áreas de atuação, por meio de um acesso completo a uma jornada de desenvolvimento, não só com materiais, mas também workshops, palestras e eventos.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Marco para a profissão: CRMV-PR lança obra “Demografia da Medicina Veterinária do Brasil”

Cães avaliam postura e expressões faciais ao interagir com humanos, diz pesquisa

Docentes da UFAL participam de Congresso Brasileiro de Medicina Veterinária



Fonte