Há exatos 25 anos – em 18 de abril de 1998 – o Brasil se despedia de Nelson Gonçalves, vítima de um infarto agudo do miocárdio, aos 78 anos.

Para homenageá-lo nesta data significativa, a Novabrasil preparou uma lista com 10 curiosidades sobre o cantor e compositor gaúcho, uma das maiores vozes da nossa música de todos os tempos!

Nelson Gonçalves é o segundo maior vendedor de discos da história da MPB | Foto: Reprodução fotográfica Correio da Manhã/Acervo Arquivo Nacional

10 curiosidades sobre Nelson Gonçalves

1 – Nelson Gonçalves é o segundo maior vendedor de discos da história da MPB

Nelson Gonçalves é o segundo maior vendedor de discos da história da MPB, ficando atrás apenas do Rei, Roberto Carlos.

Foram mais de 79 milhões de cópias vendidas até março de 1998, um mês antes de sua morte. Roberto Carlos atingiu a marca de 140 milhões.

2 – Iniciou a carreira acompanhando o pai, que tocava violino e cantava

Nascido no Rio Grande do Sul, com o nome de Antônio Gonçalves Sobral, Nelson Gonçalves logo mudou-se com a família para São Paulo e iniciou a carreira acompanhando o pai, que tocava violino e cantava, em apresentações nas ruas e em bares da cidade.

3 – Nelson Gonçalves chegou a ser lutador de boxe antes de se tornar músico

O artista teve diversos trabalhos informais para ajudar no sustento da família e chegou a ser lutador de boxe antes de se tornar músico. 

4 – Por conta da gagueira, Nelson ganhou o apelido de Metralha

Antes de fazer muito sucesso, Nelson Gonçalves participou de diversos programas de calouros, mas era sempre reprovado por conta de sua gagueira, com a qual sofria desde criança, e que lhe deu o apelido de Metralha.

5 – No mês seguinte do lançamento de seus primeiros compactos, foi contratado pela Rádio Mayrink Veiga

Quando finalmente foi aprovado, depois de anos de tentativas, já casado, com filhos e morando no Rio de Janeiro, recebeu o convite da gravadora RCA Victor para gravar os seus primeiros compactos, em 1941.

Já no mês seguinte ao lançamento dos compactos, Nelson Gonçalves foi contratado pela Rádio Mayrink Veiga, iniciando uma carreira de ídolo do rádio nas décadas de 40 e 50. 

6 – ‘A Volta do Boêmio’ obteve a marca de um milhão de cópias vendidas

Quando gravou A Volta do Boêmio (composição de seu parceiro Adelino Moreira), em 1957, a canção fez um estrondoso sucesso e obteve a marca de um milhão de cópias vendidas, cifra considerada astronômica para a época. 

7 – Foi elogiado por Frank Sinatra

Quando Nelson Gonçalves se apresentou nos Estados Unidos, na década de 50, foi elogiado por Frank Sinatra, que declarou que a voz do brasileiro era uma das melhores que já tinha ouvido.

8 – Nelson Gonçalves gravou mais de 2 mil canções e 183 discos

Durante sua carreira, Nelson Gonçalves gravou mais de 2 mil canções, 183 discos em 78 rpm e 128 álbuns, ganhando 38 discos de ouro e 20 de platina.

9 – É o artista brasileiro que mais tempo ficou em uma mesma gravadora

Ele é o artista brasileiro que mais tempo ficou em uma mesma gravadora: foram quase 60 anos com a RCA Victor/BMG Brasil

10 – O nome de Maria Bethânia foi inspirado em uma música cantada por Nelson

O nome de Maria Bethânia foi inspirado em uma música que Caetano Veloso, irmão mais velho da cantora baiana, ouviu Nelson Gonçalves cantar no rádio e se apaixonou (ele tinha apenas quatro anos!). A canção, Maria Betânia (sem H), é uma composição de Capiba, gravada por Nelson em 1945, pouco antes de Bethânia nascer. 

Anos depois, em 1978, já grandes conhecidos do público e dois dos maiores cantores da MPB, Caetano e Bethânia lançaram uma versão da canção em seu disco em parceria: Maria Bethânia e Caetano Veloso Ao Vivo. Caetano também compôs uma música especialmente para a irmã, que levou o nome da baiana, em 1971.





Fonte