Três anos após o início da pandemia de Covid-19, uma análise genética confirmou que existia DNA de um animal selvagem em testes positivos da doença – o que pode sugerir uma linha para a origem do vírus.

Pesquisadores identificaram que os testes do Mercado Huanan Seafood Wholesale em Wuhan, na China, muito associado pela pandemia, tinham material genético de animais selvagens e testaram positivo para a covid. 

O texto, publicado na revista científica Nature na quarta-feira (05), indica uma possibilidade de que um animal selvagem tenha sido o hospedeiro intermediário de um vírus que se espalhou para infectar humanos. 

Entretanto, os pesquisadores afirmam que as descobertas não fornecem provas definitivas de que o SARS-CoV-2 tenha origem em um evento de propagação de animal para humano. A análise dos dados, ainda que não tão conclusivas, ajudarão os especialistas a entender a origem da pandemia. 

Contaminação em humanos pode ter começado no Mercado Huanan Seafood Wholesale, na China (Foto: reprodução)

O virologista evolutivo Jesse Bloom explica que embora os testes, coletados em janeiro de 2020, forneçam informações úteis sobre quais animais estavam no mercado, é necessário analisar amostras mais antigas para encontrar as origens da pandemia. 

“Se algum dia descobrirmos as origens exatas do SARS-CoV-2, suspeito que venha de novas informações sobre casos ou eventos no início de dezembro ou novembro de 2019, ou antes”, destaca. 

O mercado na cidade de Wuhan foi muito associado ao começo da covid porque os primeiros casos confirmados da doença foram vinculados a este ponto de vendas de animais conhecidos por serem hospedeiros de vírus respiratórios chamados sarbecovírus — que incluem SARS-CoV- 2.

Contudo, os especialistas não descartam a hipótese de um possível vazamento de laboratório, que ganhou força em 2021, e pode ser uma das origens do vírus. 

Fonte: Diário de Pernambuco, adaptado pela equipe Cães&Gatos.

LEIA TAMBÉM:

Profissionais explicam possíveis causas da fobia animal e como tratá-la

Após falecimento do tutor, cachorro viciado em álcool faz tratamento no Reino Unido

CRMV-RJ aborda a campanha Abril Laranja, de prevenção contra a crueldade animal



Fonte