A venda do Bankly e de até 100% das ações da Acessopar, subsidiária integral do Méliuz, será realizada com base em um enterprise value (valor da empresa) de R$ 210 milhões (Imagem: Divulgação/Méliuz)

O Méliuz (CASH3) chegou a um acordo com o Banco Votorantim (BV) nesta sexta-feira (31) quanto à estrutura final, condições econômicas e termos contratuais definitivos da venda da totalidade das ações que detém no Bankly.

A venda do Bankly e de até 100% das ações da Acessopar, subsidiária integral do Méliuz, será realizada com base em um enterprise value (valor da empresa) de R$ 210 milhões.

O valor será pago em parcela única, em dinheiro, no fechamento da operação, após ajustes e correção pela variação positiva acumulada do CDI entre 31 de março de 2023 e a data do efetivo pagamento do preço pelo banco BV ao Méliuz.

A administração do Méliuz está estudando distribuir a receita proveniente da venda do Bankly em forma de proventos para os acionistas, disse a companhia, em documento enviado ao mercado.

“Assim que o estudo for concluído, a decisão passará pelas aprovações de suas instâncias de governança internas e será devidamente comunicado ao mercado por meio de fato relevante”, afirmou.

No release de resultados do quarto trimestre de 2022, o Méliuz disse que concluiu “algumas etapas importantes” para a consolidação definitiva da aliança estratégica com o banco BV, como a assinamos do acordo comercial que permite à companhia ser remunerada por conta e cartões de crédito.

O Méliuz convocará uma assembleia geral extraordinária (AGE) para deliberar e oferecer aos seus atuais acionistas o direito de preferência na aquisição das ações de emissão da Acessopar.



Fonte