A Autoridade Nacional de Proteção de Dados da Itália (DPA) bloqueou o acesso ao ChatGPT e iniciou investigação sobre a OpenAI, de acordo com comunicado divulgado hoje (sexta, 31).

A restrição é temporária até que a empresa cumpra as leis de proteção de dados da União Europeia (GDPR). A OpenAI tem 20 dias para demonstrar medidas adotadas para resolver as preocupações da autoridade ou enfrentar multa de até 20 milhões de euros ou 4% do faturamento global anual da empresa.

A DPA alega não haver base legal para a “coleta e armazenamento em massa de dados pessoais” usados para treinar os algoritmos do ChatGPT.

Autoridade italiana cita violação de dados ocorrida em 20 de março, onde um bug permitiu que alguns usuários do ChatGPT vissem os títulos das conversas de outros usuários. O DPA destaca ainda a falta de verificações para garantir que o ChatGPT seja usado apenas por maiores de 13 anos, expondo menores a respostas inadequadas.

A proibição ocorre após pedido de investigação no FTC dos EUA e carta aberta pedindo uma pausa de seis meses no desenvolvimento de tecnologia mais poderosa do que o GPT-4.





Fonte