Mercados globais seguem firmes no movimento de recuperação das ações e demais ativos de renda variável. (Imagem: Reuters/Andrew Kelly)

Os mercados globais seguem com apetite por ações nesta quinta-feira (30), com traders tentando repetir os fortes ganhos da última sessão, em meio ao movimento de recuperação dos ativos de renda variável.

As gigantes de tecnologia seguiam impulsionado os índices futuros de ações em Nova York nesta manhã. O ETF que replica o desempenho dos bancos regionais dos EUA (KRE) subia 0,5% antes da abertura do mercado, ativo acompanhado de perto após a falência do Silicon Valley Bank (SVB).

Nos EUA, o S&P 500 e o Dow Jones saltavam 0,46% e 0,51%, respectivamente, no pré-market. O Nasdaq, a bolsa de tecnologia, avançava 0,37% no mesmo instante.

Paralelamente, o Ibovespa em dólar (EWZ) disparava 1,81% a US$ 27,50 no pré-market em Nova York, o que pode sinalizar uma abertura positiva da B3 às 10h (horário de Brasília).

Mercados globais em recuperação

As bolsas de valores situadas na Ásia fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, com o alívio no setor bancário global.

Os destaques na região foram Hong Kong (+0,58%), Japão (-0,36%) e Xangai (+0,65%).

minério de ferro, importante termômetro para a Vale (VALE3), fechou em alta de 0,9% na bolsa de commodities de Dalian, na China, a 896,50 yuans a tonelada métrica.

Os ADRs da Vale (VALE), no que lhe concernem, decolavam 1,47% a US$ 15,84 cada, antes da abertura da NYSE.

Já o petróleo tipo Brent, referência internacional usada pela Petrobras (PETR4), subia 0,82%, com cada barril valendo US$ 78,92, com menor oferta de óleo russo.

Na esteira da oscilação do petróleo, os ADRs da Petrobras (PBR) despontavam 1,44% a US$ 10,55 cada, no pré-market em Nova York.

Na Europa, os mercados acionários esbouçavam apetite a risco. O Stoxx 600, índice que reúne as ações europeias mais negociadas, ganhava 0,99% aos 454,62 pontos.

Os destaques no continente eram Reino Unido (+0,71%), Alemanha (+1,04%) e França (+1,12%).



Fonte