A primeira tentativa também foi realizada via carta aberta pelo grupo sem fins lucrativos Future of Life Institute (Imagem: REUTERS/Shannon Stapleton)

Pesquisadores, especialistas, executivos do setor de tecnologia e até mesmo o bilionário Elon Musk endossaram uma carta aberta publicada nesta quarta-feira (29), que convida empresas de todo o mundo a pausar o desenvolvimento de Inteligência Artificial, como o ChatGPT, pelo período de seis meses.

Mas essa não é a primeira tentativa de Musk de parar avanços que considera preocupantes no setor de inteligência artificial.

  • Entre para o Telegram do .! Acesse as notícias que enriquecem seu dia em tempo real, do mercado econômico e de investimentos aos temas relevantes do Brasil e do mundo. Clique aqui e faça parte!

A primeira tentativa também foi realizada via carta aberta pelo grupo sem fins lucrativos Future of Life Institute. Elon Musk, inclusive, é doador da instituição e membro do conselho.

No dia 27 de julho de 2015, Musk foi ao seu Twitter para falar sobre a corrida armamentista de IA. “Se você é contra uma corrida armamentista militar de IA, assine esta carta aberta”, escreve.

Elon Musk e a inteligência artificial

Vale ressaltar que Elon Musk foi um dos fundadores e investidores da OpenAI, empresa por trás do ChatGPT que deu início à corrida do ouro no setor de inteligência artificial em novembro do ano passado.

O bilionário também é fã assumido de Isaac Asimov, autor da obra “Eu, Robô”, e já comentou que seus princípios são influenciados por suas obras.

Na obra, em um futuro utópico, os robôs com inteligência artificial servem os humanos. A narrativa segue uma máquina em específico que destoa de todas as outras.

A sociedade segue regras básicas para construir os robôs, chamadas de “leis de Zeroth”:

  • Lei Um – “Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal.”
  • Lei Dois – “Um robô deve obedecer às ordens que lhe são dadas por seres humanos, exceto quando tais ordens entrarem em conflito com a Primeira Lei.”
  • Lei Três – “Um robô deve proteger sua própria existência, desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou Segunda Lei.”





Fonte