A cantora Aurora se pronunciou nas redes sociais, nesta terça-feira (28/3), após o seu baterista ser acusado de realizar um gesto nazista durante a apresentação da artista no Lollapalooza. O baterista Sigmund Vestrheim, acusado de apoiar grupos de supremacia branca, também se manifestou sobre o assunto.

A história começou a repercutir após Sigmund fazer um gesto similar a um “ok”, com os dedos das mãos mais levantados. O caso aconteceu no domingo (26/3), e internautas encontraram um desenho de suástica nas redes sociais do músico, o que aumentou ainda mais os rumores.

Veja:

A cantora, no entanto, esclareceu que não apoia “nenhuma ideologia que carregue qualquer forma de ódio”, além de negar que o seu baterista esteja ligado a qualquer grupo extremista.

“Então, deixe-me dizer isso alto e claro: não, Sigmund definitivamente não é um defensor dessas opiniões malignas de extrema direita. Seus valores são, antes, o oposto. Ele é uma das pessoas mais gentis e legais que já conheci”, justificou.

Também no Instagram, o músico negou as acusações e disse que a situação é “triste e perturbadora”. “Primeiro de tudo: É CLARO que não sou nazista! Meus valores são de amor e compreensão, e eu toco música para espalhar esses valores”, iniciou ele.

“Minhas prioridades são — e sempre serão — tratar as pessoas em minha volta com respeito e felicidade”, completou, dizendo ainda que não sabia o significado do gesto: “Não tinha conhecimento de que este sinal significasse outra coisa, algo negativo, e peço sinceras desculpas se foi mal interpretado e se acharam ofensivo.”

Sobre o desenho com suásticas em seu perfil, Sigmund justificou: “Eu sempre desenhei um monte de coisas na época da escola. Um monte de coisas idiotas… como as crianças costumam fazer. Esse desenho em especial foi feito durante uma aula de história, e não significa nada. Foi apenas uma brincadeira feita por um jovem com um senso de humor obscuro.”





Fonte