Carta aberta é divulgada para conter o avanço de inteligência artificial (Imagem: REUTERS/Florence Lo)

Pesquisadores, especialistas, executivos do setor de tecnologia e até mesmo o bilionário Elon Musk, endossaram uma carta aberta publicada nesta quarta-feira (29), que convida empresas de todo o mundo a pausar o desenvolvimento de Inteligências Artificiais, como o ChatGPT, pelo período de seis meses.

O rápido avanço e a ausência de protocolos de segurança acerca do assunto impulsionaram a publicação da carta aberta pelo grupo sem fins lucrativos Future of Life Institute.

“Os sistemas de IA com inteligência competitiva humana podem representar riscos profundos para a sociedade e a humanidade, conforme demonstrado por extensa pesquisa e reconhecido pelos principais laboratórios de IA”, diz o texto, em tradução para o português.

  • Entre para o Telegram do .! Acesse as notícias que enriquecem seu dia em tempo real, do mercado econômico e de investimentos aos temas relevantes do Brasil e do mundo. Clique aqui e faça parte!

A carta questiona ainda questões de segurança e o risco que o desenvolvimento de inteligência artificial representa para tarefas realizadas por humanos.

“Portanto, pedimos a todos os laboratórios de IA que parem imediatamente por pelo menos seis meses o treinamento de sistemas de IA mais poderosos que o GPT-4. Essa pausa deve ser pública e verificável e incluir todos os principais atores. Se tal pausa não puder ser decretada rapidamente, os governos devem intervir e instituir uma moratória”, diz o pedido feito.

A coleta de assinaturas está pausada no momento de publicação desta matéria com 1124 signatários, devido à alta demanda. Entretanto, já foram coletadas assinaturas de nomes como Elon Musk, CEO do Twitter, Tesla e SpaceX, Steve Wozniak, co-fundador da Apple e Stuart Russell, professor de Ciência da Computação na Universiade de Berkeley.

No Twitter, o instituto publicou uma thread explicando o movimento.

O Future of Life Institute destaca que o pedido da carta não significa uma pausa no desenvolvimento da Inteligência Artificial ​​em geral, apenas um “retrocesso na corrida perigosa para modelos de caixa preta cada vez maiores e imprevisíveis com capacidades emergentes”.

“A pesquisa e o desenvolvimento de IA devem ser reorientados para tornar os sistemas avançados e poderosos de hoje mais precisos, seguros, interpretáveis, transparentes, robustos, alinhados, confiáveis ​​e leais”, diz.

A carta completa pode ser consultada aqui.

Inteligência artificial enganou internet

No último fim de semana, a imagem que circulou do Papa Francisco deu o que falar nas redes sociais. Isso porque mostrava o líder mundial da igreja católica trajando um casaco “puffer” branco – peça que chamou a atenção por estar no radar da moda.

Ainda, o estilo do casaco é conhecido como “moda Faria Limer” aqui no Brasil.

Diversas pessoas e até mesmo veículos de moda, como a Vogue Brasil, acreditaram na imagem, até que a verdade surgiu: se tratava da criação de uma Inteligência Artificial (IA).

A imagem gerou, inclusive, repercussão entre a comunidade católicas, com fiéis desaprovando o visual do Papa Francisco.





Fonte