Bruxelas, 23 fev (EFE).- A polícia holandesa identificou nesta segunda-feira uma das últimas vítimas de uma grande inundação ocorrida no país há 60 anos que matou 1.836 pessoas, após comparar o DNA da falecida com o de seu filho.

A vítima, que foi enterrada sem ter seu nome revelado na cidade holandesa de Yerseke (sul da Holanda), foi identificada graças a uma amostra de DNA, informou o jornal “Dutch News”.

Sua informação genética corresponde com a de um homem de 77 anos que foi reconhecido como seu filho.

A polícia retomou a investigação em 2013 para averiguar a identidade de 31 vítimas que não tiveram os nomes revelados e cujos corpos foram exumados para tomar amostras de DNA.

Ainda há cerca de cem homens e mulheres que figuram como desaparecidos após as enchentes que afetaram a costa sul do país e nas quais morreram mais de 1,8 mil pessoas.

Fontes policiais disseram que esperam que este caso encoraje outros familiares a buscar seus entes queridos mortos após o fato, algo que já foi feito por 50 pessoas. EFE





Fonte