Hoje, dia 7 de março, uma das invenções que mudou o mundo de vez completa 147 anos: o telefone. Conheça a história do aparelho, além de uma lista com 10 clássicos da MPB que falam sobre o telefone.

Conheça a história de uma das tecnologias que mais revolucionou o mundo, o telefone, além de 10 canções da MPB que falam sobre o aparelho | Foto: Novabrasil

Como surgiu o telefone?

No dia 7 de março de 1876, o cientista e inventor britânico Alexander Graham Bell e seu auxiliar Thomas Watson patentearam uma invenção que revolucionou o mundo em que vivemos para sempre: o telefone. 

Três dias depois, em 10 de março de 1876, acontecia a primeira ligação por telefone da história, feita por Graham Bell, do último andar de um prédio em Boston, nos Estados Unidos, para o térreo desse mesmo prédio, onde Watson atendeu, finalmente atingindo o objetivo dos dois de transmitir a voz por meio da eletricidade, captando as vibrações sonoras do ar e produzindo vibrações elétricas.

Começava aí a história das telecomunicações, que iria revolucionar o mundo dali em diante. Existem registros da invenção do telefone ter acontecido ainda antes disso, em 1860, pelo italiano Antonio Meucci, mas o aparelho só foi patenteado mesmo por Graham Bell em 1876.

10 clássicos da MPB que falam sobre o telefone

Em homenagem a este grande invento, fizemos uma lista com 10 canções da MPB que falam sobre ele: o Telefone.

1 – Pelo Telefone

Primeiro samba a ser gravado no Brasil, Pelo Telefone foi composta por Donga e Mauro de Almeida, em 1916.

“O chefe da polícia pelo telefone manda me avisar
Que na Carioca tem uma roleta para se jogar”

2 – Pela Internet

Anos depois, em 1996, Gilberto Gil homenageava os compositores de Pelo Telefone com a canção Pela Internet, que faz referência a um verso do primeiro samba gravado na história do Brasil e fala dos novos avanços das telecomunicações, que agora passam a contar com aparelhos celulares e internet (ainda discada). Foi a primeira música transmitida em tempo real pela internet no Brasil.

“Que o chefe da polícia carioca avisa pelo celular
Que lá na praça Onze tem um vídeo-pôquer para se jogar”

3 – O Telefone Tocou Novamente

Composta por Jorge Ben Jor e lançada em 1970, no disco Força Bruta, a canção é um grande hit da nossa MPB e fala sobre a expectativa de receber a ligação de um amor, com aquele falsete clássico de Jorge Ben Jor no refrão.

“O telefone tocou novamente
Fui atender e não era o meu amor
Será que ela ainda está muito zangada comigo”

4 – Não Ter

Outra canção em que a expectativa de falar com um grande amor pelo telefone toma conta da cena. Nesta versão de Sandy e Júnior (composta por Cláudio Rabello e lançada em 1996) da canção Non c’è, da italiana Laura Pausini, a esperança é a de que o grande amor atenda ao telefone, que toca sem parar.

“O telefone chama sem parar
Existe um fio de esperança em mim
Ah, se eu pudesse enfim saber quanto de mim
Ainda resta, em você”

Vale lembrar que a dupla já teve até um celular para chamar de seu nos anos 2000. Você lembra?

Sandy e Junior lançaram um celular Siemens a55. O comercial na televisão foi lançado em 2003 | Foto: Marcos Hermes/Sandynews pelo Instagram

5 – Me Liga 

Neste clássico dos Paralamas do Sucesso, lançado em 1984, Herbert Vianna também fala sobre jogos de amor e pede que, se esse amor ainda valer a pena, o ser amado lhe dê uma chance, ligando pra ele pelo telefone.

“Eu não te peço muita coisa, só uma chance
Pus no meu quarto seu retrato na estante
Quem sabe um dia vou te ter ao meu alcance
Ah, como ia ser bom se você deixasse

Se você lembrar, se quiser jogar
Me liga, me liga”

6 – Telefone

Em 1983, Júlio Barroso, fundador do grupo Gang 90, compôs e lançou esse, que tornou-se um grande hit da música popular brasileira, e que narra uma conversa ao telefone entre duas pessoas que se amam e que estão longe uma da outra. Depois, a canção foi regravada por Sandra de Sá, Ira! (com a participação de Fernanda Takai) e Skank.

“São três horas da manhã, você me chama

Pra falar coisas que só a gente entende

São três horas da manhã, você me liga

Com seu papo poesia me transcende

Oh meu amor

Isso é amor”

7 – Telefone

Em 1963, Wilson Simonal gravou este outro grande clássico da história da MPB, composto por Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli.

Na canção, que depois também foi gravada por nomes como Tim Maia, Elis Regina, Nara Leão e o grupo Os Cariocas, o intérprete imita o barulho de um telefone, chamando sem ninguém atender. No finalzinho, “A moça atendeu: ‘Alô’”.

“Tuém tuém, ocupado pela décima vez
Tuém, telefono e não consigo falar
Tuém tuém, tô ouvindo há mais de um mês
Tuém, já começa quando eu penso em discar”

8 – Telefone

Mais uma música com o nome Telefone e mais um artista que simula uma conversa ao telefone durante a canção. Tim Maia lançou a música de Nelson Kaê e Beto Correia em 1986, dessa vez para terminar um romance pelo telefone (ou pelo menos pra pedir que a pessoa com quem ele conversa ao telefone no início da canção não o leve a sério).

“- Alô
– Alô
– Quem fala ?
– Sou eu, amor. Você não se lembra mais da minha voz?
– Mas essa hora da manhã?
– Ah, eu queria tanto te ver
– Às quatro horas da manhã?
– Ah, eu não consigo dormir, eu preciso te ver

Eu bem que te avisei pra não levar a sério
O nosso caso de amor
Eu sempre fui sincero e você sabe muito bem”

9 – Bye Bye Brasil

Já na canção feita por Chico Buarque e Roberto Menescal para o filme homônimo, Bye Bye Brasil, em 1979, a ligação é feita de um telefone público. Tem até fila atrás do rapaz, que conta suas aventuras em cidades brasileiras para alguém que ama, do outro lado da linha, até o tempo da última ficha acabar.

“Baby, bye! bye
Abraços na mãe e no pai
Eu acho que vou desligar
As fichas já vão terminar”

10 – Só Chamei Porque Te Amo

Em 1987, Gilberto Gil compôs uma versão para a clássica canção de Stevie Wonder, I Just Call To Say I Love You. A versão em português também virou um grande hit e reforça que não são necessários nem motivo nem razão para ligar para alguém que se ama, além de pra dizer “te amo”.

“Nenhuma múmia se mexeu
Nenhum milagre da ciência aconteceu
Nenhum motivo nem razão
Quando a saudade vem não tem explicação

Só chamei porque te amo
Só chamei porque é grande a paixão
Só chamei porque te amo
Lá bem fundo, fundo do meu coração”

Você já conhecia esses clássicos da MPB sobre o telefone?





Fonte